Autor: david (Page 1 of 16)

quando devo molhar minha orquidea

Quanto devo molhar minha orquídea?

quando devo molhar minha orquideaMuitas vezes, as pessoas acidentalmente molham suas orquídeas e as prejudicam enquanto tentam fazer o que acham melhor. Embora cada ambiente de cultivo seja único, e os hábitos de irrigação variam de pessoa para pessoa, geralmente é uma boa ideia regar uma vez a cada 7 a 10 dias, quando a mistura fica seca. Demasiada rega leva a podridão da raiz, podridão da coroa e outros problemas de excesso de rega, como infestações de mosquitos de fungo. Se uma orquídea não secar ao longo de 7 a 10 dias, então ela está em uma panela grande demais, a mídia está cheia demais, a panela tem orifícios de drenagem insuficientes ou há pouca circulação de ar.

Por que minhas raízes de orquídea são marrom e mole?

Ironicamente, uma orquídea pode parecer estar implorando por água (folhas enrugadas), mas está tão danificada na zona da raiz que é incapaz de pegar a água que está sendo dada. Isso geralmente é um sinal revelador de podridão de raiz. As raízes podem apodrecer e morrer quando expostas a muita umidade em uma base constante, e misturas antigas que não podem mais permitir a circulação de oxigênio podem ser as culpadas. Continuar a adicionar água à mistura molhada, velha e desgastada exacerba o problema.

Lembre-se, mistura fresca e bons potes vivem mais

Mistura fresca a cada ano é uma boa maneira de evitar problemas, e um regime de rega programado e disciplinado de rega “semanalmente fraca” com MSU ALIMENTA-ME! O fertilizante deve manter suas orquídeas em forma e saudáveis. Experimente nossos novos potes de núcleo de oxigênio para ajudar a reviver plantas que sofrem com a perda de raízes. Gostamos de regar derramando por cima da mistura até o líquido passar pelos orifícios de drenagem da panela. Usando uma bandeja de umidade sob as plantas, a vida torna-se mais fácil para nós e para nossas plantas porque podemos “regar no lugar” sem ter que carregar plantas em volta e até a pia, e não temos gotejamentos e vazamentos para enxugar. As orquídeas também se beneficiam, porque elas têm um ambiente mais úmido com o líquido evaporando sob suas folhas. É como um ambiente tropical para eles!

Pode-se determinar os níveis de umidade, aprendendo o peso aproximado de uma orquídea em vaso de plástico quando regada e quando seca. É realmente perceptível. Outra abordagem, especialmente com misturas baseadas em sphagnum, é tocar o topo da mistura. Quando parece crocante ao toque, isso é um bom indicador de que é hora de regar. Existem outras técnicas também, mas achamos as duas mencionadas como bastante satisfatórias.

Muitas orquídeas realmente gostam de começar a secar entre rega. Ao contrário das plantas de casa, elas não gostam de ficar molhadas o tempo todo e também não gostam de água derramada sobre o centro da planta, a coroa. Se a água se acumular na coroa, é uma boa ideia tentar removê-la esfregando com uma toalha de papel ou material absorvente semelhante.

Seguir estas práticas recomendadas simples deve ajudar a manter suas orquídeas felizes e saudáveis. Com cuidado, eles podem ajudar a mantê-lo feliz e saudável por muito tempo também!

Gostaram do artigo? Então deixe abaixo seu comentário!

Tipos de queda dos fios

Tipos de queda dos fios: o implante capilar pode ser a solução para esses casos!

A queda dos fios ainda assusta muitas pessoas, que quando percebem que os fios estão caindo acabam tomando atitudes desesperadas e que podem piorar a situação no futuro.

Quando o problema ainda está no começo, é comum que bioestimulação e terapias a laser com baixa potência ajudem a reduzir a queda dos fios.

Mas quando a queda capilar é muito alta e considerada irreversível, é comum que dermatologistas recomendem o implante capilar.

Mas antes de falar um pouco sobre o procedimento e de como é a recuperação, você já conhece os tipos de quedas capilares? Então, continue a leitura e vamos mostrar!

5 tipos de queda dos fios

1 – Alopecia Androgenética

Podendo acontecer em homem ou mulher, essa doença acontece por conta da genética e hormônios. Isso acontece assim:

Quem tem predisposição nos genes para desenvolver esta doença dos hormônios androgênicos (di-hidrotestosterona e testosterona) afina pouco a pouco os fios capilares.

2 – Eflúvio Felógeno

Ela acontece aumentando a taxa de queda dos fios e alguns dos principais fatores podem ser:

  • Febre muito alta;
  • Pós-parto;
  • Ao parar de tomar anticoncepcional;
  • Dieta restritiva;
  • Anemia;
  • Estresse, entre outros.

Geralmente, tratamentos para esse tipo de queda capilar só são eficazes após 1 ou 2 anos e pacientes com eflúvio felógeno não podem tomar remédios para acelerar o crescimento dos fios. Por isso, normalmente, o implante capilar é o melhor caminho.

3 – Alopecia Fibrosante

A causa desse tipo de alopecia não é conhecida normalmente e acontece com mais frequência em mulheres depois da menopausa, mas pode ocorrer com as jovens também.

Nesse caso, a perda dos fios acontece lentamente, e pode durar anos, por isso que muitas só percebem quando a doença já está em níveis avançados.

4 – Alopecia areata

Essa doença acontece com aproximadamente 0,2% das pessoas no mundo e pode ocorrer tanto com adultos como com crianças também.

Geralmente ocorre por questão de fatores emocionais fortes ou traumas. Ela pode acontecer de 3 maneiras:

  1. Grandes ou pequenas áreas do corpo sem cabelo – múltiplas ou únicas.
  2. Todos os cabelos do couro cabeludo caem (chamado de Totalis).
  3. Todos os cabelos da cabeça e pelos do corpo caem (chamado de Universalis).

5 – Liquen plano pilar

Acontece quando o folículo piloso (considerado como uma fábrica dos fios) é destruído pelo próprio sistema imunológico.

Essa doença é mais comum entre as mulheres, que representam até 90% das “vítimas” da doença.

Ela começa com vermelhidão, descamação e coceira; depois evolui para áreas irregulares e lisas de perdas capilares.

Por que o implante capilar é a melhor solução?

A maioria dessas doenças capilares, quando estão em estágios muito avançados, não podem ser recuperadas com tratamentos simples.

Em determinados casos, é até possível ter uma boa reversão, mas pode demorar um pouco – e essa espera é a responsável por destruir a autoestima de muitas pessoas.

Com o implante capilar, é possível ter os cabelos de volta da maneira mais natural possível, recebendo ainda hormônios que vão ajudar no crescimento dos seus fios.

E você, ainda tem dúvidas sobre como tratar os tipos de queda de cabelo? Quer entender mais sobre implante capilar? Deixe um comentário e vamos te ajudar!

Page 1 of 16

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén