Quando bebê completa 6 meses de vida já está apto a iniciar a introdução alimentar, que é o período de transição da amamentação exclusiva para a apresentação de novos alimentos líquidos e sólidos. Para quem ainda não passou por essa fase fica a dúvida: como deve ser a inclusão de novos alimentos na introdução alimentar?

Se você também tem essa e outras dúvidas, veja neste artigo todas as dicas e informações que você precisa saber sobre introdução alimentar.

Momento ideal para começar a introdução alimentar

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria e o Ministério da Saúde, a introdução alimentar deve iniciar após 6 meses de vida do bebê. Antes desse período, é recomendado amamentação exclusiva, de preferência com leite materno.

A partir dos 6 meses de vida do bebê já é possível incluir alimentos líquidos e sólidos em sua alimentação, respeitando as características comuns para cada fase de desenvolvimento alimentar.

Durante a introdução alimentar também é importante continuar a amamentação, pois inicialmente o bebê não consegue obter todos os nutrientes necessários para seu desenvolvimento através da alimentação. Por isso, a amamentação complementar tem o papel de nutrir a criança até que ela esteja pronta para fazer refeições em família.

Quais alimentos são permitidos na introdução alimentar?

introducao alimentar como fazer

Alimentos naturais que sofreram poucos processos são os mais recomendados. Como exemplo podemos citar frutas que podem ser dadas in natura, legumes e verduras que podem ser cozidos no vapor para preservar o máximo de nutrientes, entre outros alimentos.

A introdução alimentar deve ser baseada em uma alimentação saudável, isso significa manter o equilíbrio entre os nutrientes e oferecer alimentos naturais. Sendo assim, legumes, verduras e frutas devem estar presentes no cardápio através de preparações saudáveis.

Por outro lado, é importante evitar completamente a oferta de alimentos ricos em açúcar (sucos, biscoitos, balas e doces em geral), industrializados, frituras e embutidos.

Como deve ser a introdução alimentar?

É preciso ter alguns cuidados com a preparação e apresentação dos novos alimentos. Veja a seguir algumas dicas para ter sucesso nessa nova fase.

1. Amasse os alimentos com garfo

Pode parecer mais simples processar ou liquidificar, mas saiba que esses dois processos retiram grande parte dos nutrientes dos alimentos. Por isso, é preferível amassar legumes e frutas com o garfo, criando uma papinha cremosa.

2. Aumente a consistência

À medida que o bebê aprende a mastigar, é importante aumentar a consistência dos alimentos. Em vez de papinhas, amasse levemente mantendo alguns grãos pequenos. Isso estimulará cada vez mais a mastigação.

3. Seja paciente e não force a barra

No início pode parecer que o bebê não gostou do alimento, mas, na verdade, ele ainda não aprendeu a mastigar. Além disso, se o bebê apresentar resistência à alimentação, seja paciente. Não tente forçar a barra, deixe que ele prove os alimentos em seu próprio tempo.

4. Crie um cardápio de papinhas

Na correria do dia a dia é comum que as pessoas acabem recorrendo à papinhas industrializadas para suprir as refeições do bebê. Embora seja mais cômodo, a papinha industrializada é rica em conservantes e agentes químicos nada saudáveis. Por isso, o ideal é criar um cardápio e preparar previamente todas as papinhas. Assim você não é pego de surpresa e tem a possibilidade de oferecer uma alimentação saudável para o bebê.

5. Aprenda mais sobre o assunto

 

O maior erro que os pais podem cometer na introdução alimentar é não aprender mais sobre o assunto. Parece simples introduzir novos alimentos para o bebê, mas é preciso ter cuidados que muitas vezes os adultos não têm com sua própria alimentação. Então, se você vai iniciar a introdução alimentar, não deixe de conferir esse guia completo sobre introdução alimentar.